Ciro Ferreira Gomes candidato a presidente da República

político, advogado e professor brasileiro
Ciro Ferreira Gomes GOMM (Pindamonhangaba6 de novembro de 1957) é um advogadoprofessor universitário e político brasileiro, filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), do qual é vice-presidente.[3][4] Ocupou altos cargos políticos no país: foi deputado estadual por duas legislaturas no Ceará, o 43.º prefeito de Fortaleza, o 52.º governador do Cearáministro da Fazenda do Governo Itamar Franco durante a implantação do Plano Real e ministro da Integração Nacional durante o projeto de transposição do rio São Francisco no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.[5][6][7] Seu último mandato político foi o de deputado federal entre 2007 e 2011.

Ciro Gomes
Deputado federal pelo Ceará
Período 1.º de fevereiro de 2007
a 1.º de fevereiro de 2011
6.º Ministro da Integração Nacional do Brasil
Período 1.º de janeiro de 2003
a 31 de março de 2006
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Antecessor(a) Luciano Barbosa
Sucessor(a) Pedro Brito
146.º Ministro da Fazenda do Brasil
Período 6 de setembro de 1994
a 1.º de janeiro de 1995
Presidente Itamar Franco
Antecessor(a) Rubens Ricupero
Sucessor(a) Pedro Malan
52.º Governador do Ceará
Período 1.º de fevereiro de 1983
a 1.º de janeiro de 1989
Dados pessoais
Nome completo Ciro Ferreira Gomes
Nascimento 6 de novembro de 1957 (64 anos)
PindamonhangabaSP
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Pai: José Euclides Ferreira Gomes Júnior
Alma mater Universidade Federal do Ceará (UFC)
Prêmio(s) Ordem do Mérito Militar[1]
Esposas
Parentesco Cid Gomes (irmão)
Ivo Gomes (irmão)
Partido

PDT (2015–presente)

Religião Católico Romano
Profissão
Assinatura Assinatura de Ciro Gomes

Radicado em Sobral, Ceará, cidade de sua família paterna, desde 1962,[8] é formado em direito pela Universidade Federal do Ceará.[9] Foi professor de direito tributário e direito constitucional,[10] escrevendo quatro livros na área de economia política: No País dos Conflitos (1994); O Próximo Passo – Uma Alternativa Prática ao Neoliberalismo (1995); Um Desafio Chamado Brasil (2002) e Projeto Nacional: O Dever da Esperança (2020)[11]. Também atuou como pesquisador visitante na Harvard Law School.[12][13]

No setor privado, foi presidente da Transnordestina S/A e um dos diretores da Companhia Siderúrgica Nacional.[14] Dois de seus quatro irmãos seguiram carreira política: Cid Gomes foi governador do Ceará por dois mandatos e Ivo Gomes é atualmente prefeito de Sobral, onde seu pai também exerceu o mesmo cargo. Seu tio, Vicente Antenor Ferreira Gomes, foi prefeito do município de Itapipoca em 1992 e deputado estadual no estado do Ceará em 1982. Em 2017, Ciro tornou-se vice-presidente nacional do PDT.[15] Foi candidato à presidência da República na eleição presidencial de 2018, ficando em terceiro lugar com 13 milhões de votos.[16] No ano seguinte, revelou que concorreria novamente à presidência do Brasil em 2022.[17] Em janeiro de 2022 Ciro Gomes lançou oficialmente sua pré-candidatura à presidência da República.[18

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.